Home / Geral / Governador Rollemberg prefere ficar com empresários e Celina Leão e sanciona lei que prejudica 500 mil trabalhadores

Governador Rollemberg prefere ficar com empresários e Celina Leão e sanciona lei que prejudica 500 mil trabalhadores

Sintramacon-DF vai à Justiça contra lei que põe fim à negociação trabalhista e avisa: atual convenção coletiva está valendo. Empresa que descumprir norma pode ser multada e ter de responder na justiça por ilegalidades cometidas

 

Diga-me com quem andas: Governador se esqueceu dos tempos de candidato, quando percorria as lojas do DF pedindo voto, e se recusou a receber trabalhadores para, ao lado de empresários, sancionar projeto de lei da deputada Celina Leão, que foi afastada da presidência da Câmara Legislativa por graves denúncias de corrupção.
Diga-me com quem andas: Governador se esqueceu dos tempos de candidato, quando percorria as lojas do DF pedindo voto dos trabalhadores. Ao lado de empresários, ele sancionou projeto de lei da deputada Celina Leão, que foi afastada da presidência da Câmara Legislativa por graves denúncias de corrupção.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Atacadista e Varejista de Materiais de Construção do DF, Luciana de Moraes, informou que vai entrar com ações judiciais questionando a constitucionalidade da alteração da lei 3893/2006, que passa a excluir a negociação trabalhista e elimina as garantias especificadas em convenção coletiva.

“Não nos surpreendemos com a atitude do governador porque ele já vinha dando sinais de que não apoia mais os trabalhadores, assim como a parcela mais pobre da população. Mas é certo que a Justiça do nosso país colocará novamente a ordem jurídica em primeiro plano e vai garantir a livre negociação entre patroes e empregados, como previa expressamente a lei 3893/2016 antes da alteração”, avaliou Luciana.

A presidente, entretanto, lamentou a atitude do governador. “Quando ele era candidato a senador, ele veio pedir apoio dos trabalhadores comerciários. Visitava loja e dava tapinhas nas costas dos empregados no comércio. Agora, ele se reune com meia dúzia de empresários e trai todos os comerciários. E essa passou a ser a nova biografia de Rodrigo Rollemberg”, avaliou Luciana.

A presidente do Sintramacon-DF informou também que a atual convenção coletiva está em vigor e prever uma série de direitos para o trabalhador que cumprir jornada aos domingos. Para ela, a empresa que não se atentar para isso, poderá ser réu em ações trabalhistas promovidas pelo sindicato, a partir de denúncias dos trabalhadores. “É bom deixar isso bem claro, porque a imprensa está informando errado e o empresário que embarcar nessa história poderá ter que arcar com um grande passivo trabalhista no futuro. Nossos advogados estão apostos”, disse.

Veja Também

Sintramacon vai às ruas e exige veto de PL 988

O Sintramacon-DF realizou manifestação contra o PL988, que acaba com os direitos dos trabalhadores no ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*